• Decrease
  • Increase

O Metro e o ambiente

Imagem do interior da estação telheiras, com vista para a rua

O Metropolitano de Lisboa, enquanto Operador de Transporte Público e empresa responsável pela construção e manutenção de um vasto conjunto de infraestruturas, assume as suas responsabilidades ambientais no desenvolvimento das suas atividades e na prestação dos seus serviços, fazendo os esforços necessários no sentido de integrar – e por vezes mesmo antecipar – as crescentes exigências impostas pela legislação ambiental vigente.

Assim, ao nível da expansão da rede, no Metro são adotados os seguintes procedimentos ambientais:

– desenvolvimento dos Estudos de Impacte Ambiental no âmbito dos novos prolongamentos, em fase de Estudo Prévio ou de Projecto de Execução;

–  desenvolvimento e acompanhamento dos procedimentos de Avaliação de Impacte Ambiental dos novos prolongamentos sujeitos a este procedimento;

– desenvolvimento dos Relatórios de Conformidade Ambiental do Projecto de Execução no caso dos novos prolongamentos que foram sujeitos aos procedimentos de Avaliação de Impacte Ambiental em fase de Estudo Prévio.

Já na fase de construção, designadamente dos novos prolongamentos da rede Metro, é realizado o seguinte:

– definição de exigências ambientais para inclusão nos Cadernos de Encargos e Programas de Concurso de todas as Empreitadas de Construção;

– realização do Acompanhamento Ambiental de todas as Empreitadas de Construção, de modo a assegurar a implementação das medidas de minimização recomendadas nos Cadernos de Encargos e/ou no âmbito dos procedimentos de Avaliação de Impacte Ambiental.

Na fase de exploração, e procurando salvaguardar a atenuação dos impactes ambientais negativos associados às infraestruturas existentes no Metro, procede-se, sempre que tal se justifique, ao desenvolvimento de estudos específicos, nomeadamente em matéria de ruído e vibrações. Garante-se também a implementação de Programas de Monitorização Ambiental, no âmbito do exigido nos procedimentos de Avaliação de Impacte Ambiental.

Está também em curso a implementação do Sistema de Gestão Ambiental com base nas normas NP EN ISO 14001:2004. Tal constitui um Objetivo Estratégico da empresa e visa a Certificação Ambiental da totalidade do Metropolitano de Lisboa, já no final de 2012 e devidamente articulado com o Sistema de Gestão da Qualidade já existente. Esta implementação tem como objetivo a melhoria contínua do desempenho ambiental do Metro, envolvendo a atualização de procedimentos ambientais já adotados (por exemplo, do Plano Integrado de Gestão de Resíduos) face às novas disposições legais.

De destacar ainda que o Metro, enquanto empresa amiga do ambiente, subscreveu, no Congresso Mundial da UITP em Madrid, em Maio de 2003, a Carta para o Desenvolvimento Sustentável, ou seja, um compromisso para a integração da sustentabilidade nos objetivos estratégicos da empresa.

Já no Congresso Mundial da UITP em Roma, em Junho de 2005, reassumiu este compromisso e, nesse mesmo ano, publicou o 1.º Relatório de Sustentabilidade referente ao ano de 2004. Por fim, em Maio de 2007, no Congresso Mundial da UITP em Helsínquia, passou a ser proeminente signatário da Carta para o Desenvolvimento Sustentável.

Com a assinatura da Carta da UITP para o Desenvolvimento Sustentável, o Metro passou a integrar o grupo restrito de subscritores de pleno direito, envolvendo empresas e instituições membros da UITP, e foi a primeira empresa operadora portuguesa de transportes públicos a figurar nesta lista.

Leia mais sobre o modo metropolitano e o ambiente aqui