Comunicado de imprensa

Exposição fotográfica sobre a guerra na Ucrânia na estação São Sebastião do Metropolitano de Lisboa

11.04.2024

24-02-2022 O dia mais longo que nunca mais acabou. Fotografia documental. David Araújo e Cândida Pinto. Estação S. Sebastião. 11 de abril a 9 de maio

Foi hoje inaugurada a exposição de fotografia documental “24-02-2022: O Dia Mais Longo que Nunca Mais Acabou”, da autoria do repórter de imagem David Araújo, na estação São Sebastião da linha Vermelha do Metropolitano de Lisboa.

Esta exposição resulta da experiência que David Araújo e Cândida Pinto, ambos repórteres da RTP, têm tido na Ucrânia ao longo destes dois anos de guerra. Estará patente nessa estação (acesso pela Av. Duque de Ávila) de 11 de abril a 09 de maio e pode ser visitada sete dias por semana, durante o horário de exploração da rede, entre as 06h30m e a 01h00.

Fruto das reportagens que têm efetuado sobre a guerra da Ucrânia, Cândida Pinto e David Araújo, também produziram o livro “Ucrânia Insubmissa”, de edição D. Quixote, que reúne retratos narrativos e fotográficos dos momentos iniciais da invasão russa de larga escala, que se prolonga por dois anos, onde os civis mantêm a resiliência face a um país invadido, interrompido, mas, porém, insubmisso.

A mostra apresenta uma seleção de imagens recolhidas pela equipa de reportagem durante os diversos períodos em que estiveram a fazer a cobertura noticiosa da guerra na Ucrânia e convida os visitantes a observar de perto um relato de momentos marcantes deste conflito. A exposição pretende, igualmente, manter a opinião pública atenta aos conflitos que continuam a fazer perdurar a guerra na Ucrânia e evitar que a mesma caia no esquecimento, não descurando o seu impacto negativo no povo ucraniano e no mundo inteiro. 

A escolha de uma estação do Metropolitano de Lisboa para acolher esta exposição remete para a rede de metro de Kiev, local procurado por muitos habitantes da cidade como abrigo subterrâneo para se protegerem dos ataques aéreos ao longo destes dois anos de conflito.

“O metro tem um significado especial neste contexto de guerra e daí surgiu a ideia de divulgar esta exposição nas estações de metro em Portugal. Assim, depois do sucesso alcançado no Porto, pensamos que faz todo o sentido trazer esta exposição também para o Metropolitano de Lisboa, para que as pessoas possam observar de perto um relato de momentos marcantes de um conflito na Europa que ninguém julgava possível em pleno séc. XXI”, explicam os autores Cândida Pinto e David Araújo.

A inauguração da exposição contou com a presença dos autores da exposição e do livro e também com a participação da Embaixadora da Ucrânia,  Maryna Mykhailenko,  Sacha Boychenko, investigadora académica e ativista ucraniana e de Felipe Pathé Duarte, professor e investigador na Nova School of Law e consultor nas áreas de analise de segurança e risco geopolítico, bem como de outros membros da comunidade ucraniana em Portugal.

Contactos para assessoria de imprensa

N.º Ref.: 13_PR

Metropolitano
de Lisboa
Helena Taborda
962 408 939 – helena.taborda@metrolisboa.pt
LPM Pedro Rio
961 528 471 – pedrorio@lpmcom.pt
LPM Patrícia Paixão
964 593 964 – patriciapaixao@lpmcom.pt

 

Condicionamentos no cais da estação Cais do Sodré até 31 de maio

Condicionamentos no cais da estação Cais do Sodré até 31 de maio

Comunicado de imprensa Créditos das imagens: Renata Pessoa/Metropolitano de Lisboa © 2021 A circulação dos comboios não será afetada O Metropolitano de Lisboa informa que os condicionamentos no cais da estação Cais do Sodré se irão manter até 31 de maio próximo. De...