Conselho de Administração

Eng.º Vitor Domingues dos Santos

Eng.º Vitor Domingues dos Santos

Presidente

Dr. Luís Carlos Antunes Barroso

Dr. Luís Carlos Antunes Barroso

Vogal

Eng.ª Maria Helena Campos

Eng.ª Maria Helena Campos

Vogal

Organograma

Investimentos e projetos na rede 

Expansão da Rede do Metro

A expansão a desenvolver pelo Metropolitano de Lisboa teve como base o previsto no Plano de Expansão da Rede do Metropolitano de Lisboa 2010-2020, aprovado através de Despacho MOPTC de 11 de Setembro de 2009.

O Programa Base atual foi realizado tendo em consideração a solução escolhida no Estudo de Viabilidade, aprovada pelo Oficio – SEAAmb-Of. Nº 588 de Abril 2017.

O Plano de Expansão da empresa prevê o prolongamento do Rato (da linha Amarela) ao Cais do Sodré (da linha Verde) com duas novas estações: Estrela e Santos.

Investimentos na rede previstos a curto prazo

O Metropolitano de Lisboa prevê realizar a breve trecho um conjunto de pequenas intervenções em toda a rede existente, no sentido de corrigir algumas anomalias e patologias detetadas, seja a nível estrutural e de acessibilidades, como de iluminação e equipamentos existentes que careçam de substituição.

Missão

Prestar um Serviço de Transporte Público de Passageiros, em modo metro, orientado para o cliente, promovendo a mobilidade sustentável.

Visão

Ser o operador de transporte público estruturante e garante da mobilidade urbana de Lisboa, segundo os melhores padrões de qualidade, segurança e eficácia económica, social e ambiental.

Valores

  • Inovação e Desenvolvimento
  • Responsabilidade
  • Qualidade
  • Rigor e Integridade
  • Competência e Segurança

Metro em números

estações

km de rede

linhas

clientes por dia

Sustentabilidade

A sustentabilidade é um compromisso assumido pelo Metropolitano de Lisboa, quer no que respeita à sustentabilidade da própria Empresa, quer relativamente à sustentabilidade da envolvente onde a mesma atua.

Assim sendo o Metro atua em duas vertentes distintas, a interna e a externa; e nas três dimensões da sustentabilidade: económica, ambiental e social.

A nossa história

O Metropolitano de Lisboa, E.P.E. (ML) é uma Entidade Pública Empresarial com personalidade jurídica, dotada de autonomia administrativa, financeira e patrimonial, rege-se por estatutos próprios e pela lei aplicável às empresas públicas.
Inaugurado em 29 de dezembro de 1959, o novo sistema de transporte consistia numa linha em Y constituída por dois troços distintos, Sete Rios (atualmente Jardim Zoológico) – Rotunda (atualmente Marquês de Pombal) e Entre Campos – Rotunda (Marquês de Pombal), confluindo num troço comum, Rotunda (Marquês de Pombal) – Restauradores.
O 1º escalão de construção da rede foi concretizado em fases sucessivas, entrando em exploração o troço Restauradores/Rossio (1963), o troço Rossio/Anjos (1966) e a ligação Anjos/Alvalade (1972).
Em 1975, o metropolitano é nacionalizado e três anos depois, em 1978, passa a Empresa Pública, passando a denominar-se, com a publicação dos novos estatutos, Metropolitano de Lisboa E.P.
Em 1988, dezasseis anos depois da última inauguração são abertas ao público duas novas extensões, Sete Rios (Jardim Zoológico) – Colégio Militar/Luz e Entre Campos – Cidade Universitária.

Documentos e Relatórios

  • PAO 2018
  • Relatório e contas 2016
  • Relatório de Sustentabilidade 2016