• Decrease
  • Increase

Acessibilidade

 

 

Mobilidade para todos

Atento ao problema da mobilidade reduzida, e como empresa socialmente responsável, o Metropolitano de Lisboa (Metro) tem vindo a implementar diversas medidas/funcionalidades na sua rede, tendo em vista melhores condições de acessibilidade para os seus clientes.
Mobilidade e plena acessibilidade para todos os clientes é um objetivo prioritário para o Metro de Lisboa, sendo uma das suas prioridades estender a toda a sua rede a eliminação das barreiras arquitectónicas.

A plena acessibilidade para pessoas de mobilidade reduzida implica, por um lado, o desenvolvimento de um programa que impõe uma necessária compatibilização com as dificuldades técnicas encontradas na adaptação das estações antigas que não foram originariamente projetadas para o efeito. Por outro, a concretização desse objetivo exige um esforço financeiro que limita gravemente a possibilidade da sua rápida execução.

Como tal, todas as estações mais recentes comportam meios mecânicos facilitadores de mobilidade, como sejam escadas e/ou tapetes mecânicos e elevadores indispensáveis à plena acessibilidade para todos os clientes.

Neste momento, na nossa rede de 55 estações (compreendendo 6 estações de correspondência entre linhas), possuímos 209 escadas mecânicas, 95 elevadores e 10 tapetes rolantes sendo que são 30 as nossas estações com acessibilidade plena a clientes de mobilidade reduzida, sendo 4 de correspondência entre as linhas do Metro, nomeadamente, Marquês de Pombal, São Sebastião, Saldanha e Alameda.

A atenção para com os clientes de mobilidade reduzida foi tida igualmente em conta no projeto e execução das linhas de controlo de acessos, existindo, em cada linha de controlo, canais especiais (mais largos) para quem necessite.

O cumprimento, pelo Metropolitano de Lisboa, do conceito de acessibilidade das pessoas com mobilidade reduzida abrange, não só as pessoas com deficiência (utilizando ou não cadeiras de rodas ou cães guia) mas também acompanhantes de crianças com carrinhos de bebé, grávidas, idosos, portadores de sacos de compras e volumes.

Com vista à acessibilidade plena, a todos os nossos clientes, a informação no interior dos comboios, com indicação da próxima estação, e as informações nas estações (cais e átrios), nomeadamente as relativas a perturbações no serviço, são simultaneamente sonoras e afixadas em painéis eletrónicos. De igual modo, o aviso de fecho de portas é  simultaneamente sonoro e luminoso.

As máquinas automáticas de venda de títulos existentes nas nossas estações, num total de 247, possuem as adaptações necessárias para cegos e amblíopes.

O Metro, em conjunto com o Instituto para a Reabilitação (na dependência do Ministério da Segurança Social e do Trabalho) e a ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal, está a implementar uma série de medidas de acordo com os requisitos do PNPA  – Plano Nacional para a Promoção da Acessibilidade, nos termos do Dec.Lei 163/2006 e da RCM 9/2007.

Considerando os meios de informação visual presentemente instalados no Metro como suficientes para pessoas com deficiência auditiva, não se encontram previstas, nesta fase, a implementação de medidas para pessoas com este tipo de necessidades.

Para além das medidas já implementadas, existem outras em estudo e/ou em fase de implementação, tais como:

1. Sistema de encaminhamento de pessoas com deficiência visual, através da instalação de vários tipos de informação:

a) Linha-Guia desde o fim da escada de um dos acessos à superfície até à linha de segurança ao longo do bordo dos cais (para as estações existentes), sob a forma de pavimentos coláveis;
b) Instalação de painéis com indicações de orientação em relevo e em Braille;
c) Instalação, nas futuras estações, do sistema de encaminhamento em ladrilhos cerâmicos.

2. Para além dos equipamentos especificamente destinados aos portadores de deficiência visual o Metro está, ainda, a desenvolver as seguintes ações:

a) Estudo de um dispositivo experimental para fixação de cadeiras de rodas nos comboios – uma cadeira por carruagem motora (em fase de receção dos componentes para execução do protótipo);
b) Programa de adaptação/remodelação de 14 estações ao PNPA, com inserção de elevadores e instalações sanitárias para pessoas com deficiência;
c) No âmbito da remodelação do site Metro estão em curso  iniciativas para dotar/adaptar o site de algumas funcionalidades que permitam criar um certo grau de acessibilidade de navegação aos cidadãos com necessidades especiais;
d) Todas as estações em construção, em fase de projeto ou alvo de obras de remodelação e ampliação (linha Verde) estarão equipadas com elevadores, com sinalética táctil no pavimento e instalações sanitárias adequadas.

Encontra-se, também, em fase de estudo, com apoio do INR e ACAPO, um programa para instalação de palas de borracha para deteção por bengala do intervalo entre carruagens, e de pontos de fixação de cadeiras de rodas nas carruagens, já em fase de implementação.

Nas nossas estações tudo faremos para atender e facilitar o acesso a quem mais necessite. De qualquer forma e se tiver necessidades especiais, não deixe de consultar as estações onde tenciona iniciar e terminar a sua viagem, para verificar se são estações onde a acessibilidade já é plena a pessoas de mobilidade reduzida, estando estas funcionalidades indicadas nos diagramas da rede.
Pode consultar a operacionalidade dos equipamentos através do telefone: 21 3500115 ou do email relacoes.publicas@metrolisboa.pt

Aconselhamos, ainda, as pessoas de mobilidade reduzida a viajarem acompanhadas.

© 2012 Metropolitano de Lisboa, E.P.E.
 Mapa do Site    Simbolo da acessibilidade na webD