Viver
Arte nas estações

Arte nas estações

O azulejo é em Portugal uma forma de Arte, usado desde o século XVI de modo original, em revestimentos totais das arquiteturas, transformando o interior de igrejas e palácios e, a partir do século XlX, as fachadas dos prédios.

As primeiras estações do Metropolitano de Lisboa, abertas ao público em 1959, retomaram essa tradição, através de revestimentos desenhados pela pintora Maria Keil, qualificando estes espaços urbanos com a criação artística em azulejo.

Autora quase exclusiva das estações da rede do Metropolitano, até aos primeiros anos da década de 1970, Maria Keil foi pioneira de uma Arte Pública que a partir de 1991 se viria a diversificar, dando início a outro ciclo de vida do Metropolitano de Lisboa, aberto a diferenciadas propostas de arquitetura e de intervenção artística, agora pluridisciplinar, de numerosos autores nacionais e internacionais.
O Metropolitano de Lisboa patrocina assim as Artes ainda com grande preferência pelo azulejo e contribui, pela valorização artística dos seus espaços públicos, para uma maior humanização da cidade de Lisboa.

Reboleira

Reboleira

Estação Reboleira Sobre o projeto arquitetónico, Leopoldo Rosa realça o conceito de trazer para o interior da estação as tonalidades e os materiais da superfície, uma preocupação que continua a ser o objetivo base na elaboração do projeto deste tipo de edificação, de...

Sta. Apolónia

Sta. Apolónia

Estação Santa Apolónia A intervenção plástica, tem como temática a “Homenagem aos Ferroviários” e como suporte o azulejo. São dois painéis cuja produção ficou a cargo da Fábrica Viúva Lamego. Um homenageia o “Pessoal da Via”, enquanto que o outro é dedicado ao...

Terreiro do Paço

Terreiro do Paço

Terreiro do Paço A intervenção plástica patente na estação intitula-se “Transparência II” usa como suporte o azulejo, a e encontra-se instalada numa parede elevada, na zona pública da estação ao nível do átrio principal. O trabalho é materializado pela separação das...

Amadora Este

Amadora Este

Amadora Este Foi intenção criar um ambiente natural em que as paredes marginais dos cais, pelo seu desenvolvimento em altura, e as cores utilizadas – o azul e o amarelo, pela sua identificação com o céu e a terra, foram pensadas para contrariar a sensação de...

Alfornelos

Alfornelos

Alfornelos Do ponto de vista arquitetónico a estação apresenta uma configuração volumétrica que se pode hierarquizar numa primeira nave que constitui o corpo principal da estação, em mais duas naves laterais que fazem a ligação com os acessos interiores e dois volumes...

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado Respeitando a intenção do arquiteto Siza Vieira de deixar livres as zonas de embarque, a intervenção artística do pintor Ângelo de Sousa ficou circunscrita aos dois espaços de ligação direta com a rua, quer na saída da Rua do Sacramento quer na do Chiado....

Pontinha

Pontinha

Pontinha O edifício da estação, que lhe é exclusivo, está situado no centro de uma praceta e tem apenas um piso, o do átrio, acima do nível do solo. Em todas as quatro fachadas e parte da cobertura, em abóbada, existem amplas aberturas envidraçadas permitindo a...

Carnide

Carnide

Carnide A estrutura do espaço desta estação assenta no protótipo de átrio central abrindo em varanda sobre o cais, vendo-se as plataformas revestidas em azulejo branco, material predominante, mas com o piso em calçada portuguesa onde se desenham serpentes e ideogramas...

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal A estação Marquês de Pombal (antiga estação Rotunda) é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e...

Colégio Militar/Luz

Colégio Militar/Luz

Colégio Militar/Luz Manuel Cargaleiro deixou ao alcance de quem visita esta estação a possibilidade de apreciar uma obra onde é utilizado o saber secular da arte do azulejo. "Os grandes corredores azuis de Portugal..." Presença habitual na nossa memória coletiva por...

Laranjeiras

Laranjeiras

Laranjeiras A estação Laranjeiras, construida no âmbito da extensão da rede à zona de Benfica, abriu ao público em 1988. O projeto arquitetónico foi da autoria do Arq.º António J. Mendes e o tratamento plástico ficou a cargo do pintor Rolando Sá Nogueira com a...

Alto dos Moinhos

Alto dos Moinhos

Alto dos Moinhos Partindo da ideia de homenagear quarto nomes das letras portuguesas, Camões, Bocage, Pessoa, Almada e, tendo presente que nos espaços públicos surgem de forma natural e espontânea graffitis, Júlio Pomar resolveu antecipar-se às mãos anónimas,...

Restauradores

Restauradores

Restauradores Nesta estação Maria Keil, num cromatismo em azul e lilás' concebe uma padronagem com inspiração clássica, pontilhada, aqui e ali, por fortes contrastes em preto, azul e amarelo. De onde em onde, aparecem integrados de forma perfeita elementos típicos da...

Avenida

Avenida

Avenida A estação Avenida é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Foi por sugestão de Maria Keil, a artista responsável pelos revestimentos...

Parque

Parque

Parque A estação Parque é uma das onze estações pertencentes ao 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e artísticos seguiu o programa então adotado para todas as...

S. Sebastião

S. Sebastião

S. Sebastião Nesta estação Maria Keil, a partir de duas versões - uma direita e outra esquerda - de um motivo formado por arcos com curvaturas diferentes inscrito num único azulejo, constrói um padrão com uma forte dinâmica para a qual contribuem a alternância das...

Praça de Espanha

Praça de Espanha

Praça de Espanha A estação Praça de Espanha (antiga estação Palhavã) é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e...

Jardim Zoológico

Jardim Zoológico

Jardim Zoológico O elemento base do padrão criado por Maria Keil para o revestimento desta estação é constituído por um único motivo, um azulejo cujo desenho compreende uma barra a servir de moldura e um setor circular inscrito no seu interior. A moldura apresenta...

Lumiar

Lumiar

Lumiar O arquiteto coordenador, Dinis Gomes, referindo-se aos acabamentos em termos globais, destaca que “para além das superfícies verticais dos cais, átrios e circulações, revestidas a azulejo artístico, tudo se desenvolveu no âmbito de materiais já relativamente...

Ameixoeira

Ameixoeira

Ameixoeira "Transparências visuais e dinamismo arquitetónico”, são as principais caraterísticas de todo o projecto. “A seleção dos materiais, como a sua disposição foi feita com a intenção de conferir qualidade, durabilidade, segurança e facilidade de manutenção a...

Senhor Roubado

Senhor Roubado

Senhor Roubado A organização espacial da estação Senhor Roubado, da autoria do Arq.º Manuel Bastos, procurou que “as áreas de utilização pelo público tivessem sempre grande ligação visual com o exterior e que os percursos a realizar pelos utentes da interface fossem...

Odivelas

Odivelas

Odivelas O Arq.º Paulo Brito da Silva carateriza a sua obra referindo ”como qualquer obra arquitetónica, que só existe após se ter construído, a estação resultou da adaptação, em projeto e em obra, às diferentes soluções de praça e de interface que foram surgindo, até...

Quinta das Conchas

Quinta das Conchas

Quinta das Conchas Segundo os responsáveis da arquitetura “a estação desenvolve-se em 2 níveis, o piso do átrio e piso do Cais, e tem 3 saídas, duas do lado sul e uma do lado norte”. Referem ainda que “as intervenções plásticas são constituídas por painéis de azulejos...

Rato

Rato

Estação Rato Arpad Szènés estudou em Budapeste, casou com Vieira da Silva em 1930, naturalizou-se francês em 1956, pintor neo-figurativo abstratizante e depois abstrato. Ligado intimamente a Portugal, Arpad amava a sua luz e a sua paisagem (como se pode ver em “La...

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal A estação Marquês de Pombal (antiga estação Rotunda) é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e...

Campo Grande

Campo Grande

Campo Grande No espaço interior da estação e dentro de uma linha que reflete o seu percurso artístico, Eduardo Nery vai conceber uma decoração baseada em figuras típicas da azulejaria do século XVIII, as “figuras de convite”, que habitualmente eram colocadas à...

Cidade Universitária

Cidade Universitária

Cidade Universitária O painel “Le Métro” constitui o elemento central de toda a intervenção plástica desta estação, é uma transposição para azulejo, por Manuel Cargaleiro, de um guache de Vieira da Silva datado de 1940 inicialmente denominado “Abrigo Anti-Aéreo”. Esse...

Campo Pequeno

Campo Pequeno

Campo Pequeno Para esta estação, o revestimento de azulejos criado por Maria Keil é constituído por uma malha de linhas oblíquas brancas ou ocres que se entrecruzam sobre um fundo azul claro, definindo um padrão que lembra uma estrutura cristalina. Aqui e além, alguns...

Entre Campos

Entre Campos

Entre Campos O padrão adotado nesta estação por Maria Keil para o revestimento em azulejos tem como fundo uma harmonia de cores quentes que vão do amarelo ao vermelho, marcados aqui e além por pequenos grupos de azulejos de fundo verde claro. Sobre os azulejos...

Picoas

Picoas

Estação Picoas O padrão adotado por Maria Keil para o revestimento em azulejos, foi conseguido através da utilização de uma multiplicidade de planos, com variação da proporção e cor, em tons de azul, verde e branco. Em 1994 a estação foi objeto de obras de remodelação...

Saldanha

Saldanha

Saldanha O padrão do revestimento em azulejos consiste numa composição com base em retângulos a traço ocre sobre fundo branco ou azul com alguns apontamentos a traço negro. Atualmente estes revestimentos já não existem. Em 1996 é sujeita a uma profunda remodelação,...

Telheiras

Telheiras

Telheiras O projeto arquitetónico da estação, da autoria do Arq.º Duarte Nuno Simões, carateriza-se pela existência de um átrio único, sensivelmente a meio da nave, que se desenvolve, transversalmente a esta, por cima do nível dos cais aos quais se liga por meio de...

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado Respeitando a intenção do arquiteto Siza Vieira de deixar livres as zonas de embarque, a intervenção artística do pintor Ângelo de Sousa ficou circunscrita aos dois espaços de ligação direta com a rua, quer na saída da Rua do Sacramento quer na do Chiado....

Cais do Sodré

Cais do Sodré

Cais do Sodré Em termos volumétricos esta estação apresenta uma maior dimensão relativamente às restantes estações o que se tornou necessário para a satisfação da sua articulação funcional. Durante a sua execução foram feitos alguns achados arqueológicos, devidamente...

Campo Grande

Campo Grande

Campo Grande No espaço interior da estação e dentro de uma linha que reflete o seu percurso artístico, Eduardo Nery vai conceber uma decoração baseada em figuras típicas da azulejaria do século XVIII, as “figuras de convite”, que habitualmente eram colocadas à...

Alameda

Alameda

Alameda A estação Alameda abriu ao público em 1972 englobada na construção da 4ª fase do 1º escalão da rede, que decorreu entre 1966 e 1972. Em termos arquitetónicos e artísticos seguiu as diretrizes globais aplicadas a essa fase do empreendimento.O revestimento das...

Alvalade

Alvalade

Alvalade O revestimento desta estação constitui um exemplo notável de ilusão volumétrica. Sobre um plano de base de azulejos em tom matizado de manganês, Maria Keil desenha ornamentos que se desenvolvem verticalmente em meandros e que, graças à gradação da cor, do...

Areeiro

Areeiro

  Areeiro   Sobre um fundo formado por barras verticais verdes e brancas a toda a altura das paredes, criando um ritmo pulsatório na direção horizontal por meio da variação da largura das barras (um ou dois azulejos), a artista sobrepõe um ritmo ondulante...

Arroios

Arroios

Arroios Para o revestimento desta estação Maria Keil escolheu um módulo simples formado por linhas paralelas amarelas e brancas ou amarelas e azuis. Com estes azulejos compôs figuras geométricas retangulares que se destacam, quer pelas cores, quer pela orientação...

Roma

Roma

Roma Na estação Roma, segundo as suas próprias palavras, Maria Keil inspirou-se no desenho de uma tijoleira para pavimentos de fabrico industrial. O revestimento criado para esta estação é constituído por módulos com um fundo em matizes de azul sobre o qual se...

Intendente

Intendente

Intendente O revestimento azulejar desta estação é considerado por alguns autores como o mais notável de todos da série produzida para o Metropolitano entre 1957 e 1982. “Uma obra-prima do azulejo contemporâneo, onde Maria Keil sintetiza os valores específicos do...

Anjos

Anjos

Anjos Este revestimento azulejar, conjuntamente com o revestimento da estação Restauradores, constituem os únicos casos onde a autora incluiu elementos figurativos afastando-se um pouco da orientação que lhe tinha sido dada pelo Conselho de Administração. Com efeito,...

Martim Moniz

Martim Moniz

Martim Moniz O padrão do revestimento de azulejos criado por Maria Keil para esta estação tem como base formas circulares e traços verticais, com um colorido em tons luminosos que se conjugam de forma harmoniosa. Em 1997, no âmbito do programa de beneficiação e...

Rossio

Rossio

Rossio Em termos artísticos, a produção do revestimento passou pela utilização da técnica da “corda seca”. As técnicas antigas do azulejo tinham caído no esquecimento, porque durante parte dos séculos dezanove e vinte a Arte do Azulejo perdera importância. É de...

Aeroporto

Aeroporto

Aeroporto António Antunes, conceituado cartoonista, é o responsável pela intervenção plástica na estação, que apresenta a caricatura numa vertente completamente diferente da habitual e de carácter permanente, ocupando um lugar de destaque num espaço público, como é...

Encarnação

Encarnação

Encarnação Nesta estação procura-se capturar no seu espaço público interior uma imagem que seja capaz de gerar uma atmosfera de conforto visual para os seus utilizadores. Para isso, propõe-se, em primeiro lugar, evidenciar uma ideia de sobriedade formal e cromática do...

Moscavide

Moscavide

Moscavide O Arquiteto Manuel Bastos, responsável pelo projeto de arquitetura, refere que “a imagem adotada para a Estação Moscavide procura estabelecer um ambiente aprazível e atraente, através da aplicação de materiais adequados aos padrões de funcionalidade e...

S. Sebastião

S. Sebastião

S. Sebastião Em 2009, devido à construção de S. Sebastião II (linha Vermelha) foi necessário efetuar alterações ao projeto inicial de S. Sebastião I (linha Azul), tendo os acabamentos sido praticamente substituídos na sua totalidade por materiais idênticos aos que se...

Saldanha

Saldanha

Saldanha A Intervenção plástica evoca o trabalho de Almada Negreiros, e ficou a cargo do seu filho Arqt.º José Almada Negreiros, centrando-se na sua obra literária (manifestos, poemas, romances e teatro) e na sua obra plástica como desenhos e pinturas de grande...

Cabo Ruivo

Cabo Ruivo

Cabo Ruivo A temática que o artista escolheu para a intervenção nesta estação inspira-se diretamente em motivos da arte pré-histórica. Analisando o percurso deste artista desde os anos 80, podemos observar que a presença do passado histórico, recente ou não, é quase...

Alameda

Alameda

Alameda O projeto arquitetónico da estação Alameda II é da autoria dos Arqº’s. Manuel Tainha e Alberto Barradas que, dada a maior profundidade desta estação, organizaram o espaço em três níveis distintos. No nível mais profundo temos as plataformas, estas ligam-se a...

Oriente

Oriente

Oriente Em termos arquitetónicos a estação carateriza-se pela existência de um átrio único de grandes dimensões que se desenvolve por sobre a nave da estação abrindo apenas nos topos sobre as vias e comunicando com o nível dos cais através de escadarias laterais. O...

Olivais

Olivais

Olivais Situada a 36 metros de profundidade esta estação é uma das mais profundas da rede. Em termos arquitetónicos a estação carateriza-se pela existência de um vasto átrio único que se situa a um nível relativamente próximo da superfície com a qual comunica por meio...

Chelas

Chelas

Chelas Em termos arquitetónicos a estação carateriza-se pela existência de um átrio único a meio da nave que se desenvolve, transversalmente a esta, por cima do nível dos cais aos quais se liga por meio de escadarias. Esta disposição proporcionando um atravessamento...

Bela Vista

Bela Vista

Bela Vista Em termos arquitetónicos a estação carateriza-se pela existência de um átrio único a meio da nave que se desenvolve, transversalmente a esta, por cima do nível dos cais aos quais se liga por meio de escadarias. Esta disposição proporcionando um...

Olaias

Olaias

Olaias A estação é constituída por um átrio superior e pela nave dos cais, tendo como principal característica o fato de constituir um espaço extremamente elaborado ao qual uma forte e exuberante policromia confere uma ambiência especial. Em todo o conjunto os...