• Decrease
  • Increase

Areeiro

Ficha Técnica

 

Horário | átrio único

Abertura: 06h30

Fecho: 01h00

 

Rede de vendas

Máquinas de venda automática

 

Acessibilidade

A estação não dispõe de elevadores e de escadas mecânicas.

 

Interfaces

CP

Fertagus

Transportes Sul do Tejo

 

Dados técnicos

Localização

Linha Verde

Praça Francisco Sá Carneiro.

 

Inauguração

18 de junho de 1972

Projeto Arquitetónico: Dinis Gomes

Intervenções plásticas: Maria Keil

 

Remodelação/Ampliação

Abertura do átrio sul

17 de novembro de 2013

Projeto arquitetónico: Alberto Barradas

Intervenções plásticas: Júlia Ventura

 

Pontos de interesse

Espaço de Registos do Areeiro

Instituto da Água

Instituto Nacional de Estatística

Junta de Freguesia do Alto do Pina

Liga Nacional da Defesa dos Animais

Arte na Estação

A estação Areeiro abriu ao público em 1972 englobada na 4ª fase da construção do 1º escalão da rede, que decorreu entre 1966 e 1972. Em termos arquitetónicos e artísticos seguiu as diretrizes globais aplicadas a esse empreendimento, o responsável pelo projeto arquitetónico foi o Arq.º Dinis Gomes e a autora do revestimento em azulejos foi a pintora Maria Keil.

Sobre um fundo formado por barras verticais verdes e brancas a toda a altura das paredes, criando um ritmo pulsatório na direção horizontal por meio da variação da largura das barras (um ou dois azulejos), a artista sobrepõe um ritmo ondulante vertical formado por fitas amarelas que serpenteiam do teto até ao chão. De onde em onde, uma alteração da modulação, quer vertical quer horizontal, introduz uma quebra destes ritmos dando maior vida a todo o conjunto.

Integrado no projeto de remodelação e ampliação da estação Areeiro, a 17 de novembro de 2013, entrou em funcionamento o novo átrio sul. Com intervenção arquitetónica de Alberto Barradas, o novo átrio conta com a artista Júlia Ventura, que realiza uma intervenção plástica sob o título genérico “ As Meninas” ao nível das paredes cobertas de azulejos (tímpanos e nas escadas entre o átrio/Sul  e o cais de embarque).

A intervenção artística tem caracter lúdico, utilizando imagens de crianças em situação de jogo e recriação. São imagens de meninas em situação “real” reproduzidas em tamanho natural que, dependente do motivo, do tipo de composição e da cor, tomam aspetos diversificados.