• Decrease
  • Increase

Avenida

Ficha Técnica

 

Horário | 2 átrios

Abertura do átrio norte: 06h30

Fecho do átrio norte: 01h00

Abertura do átrio sul: 06h30

Fecho do átrio sul: 21h30, nos dias úteis; encerrado aos fins de semana e feriados

 

Rede de vendas 

– Máquinas de venda automática

 

Acessibilidade

A estação dispõe de escadas mecânicas.

Pode consultar a operacionalidade dos equipamentos através do telefone 21 3500115 ou do email atendimento@metrolisboa.pt

Dados técnicos

Localização

Linha Azul

Av. da Liberdade, entroncamento com a R. Manuel de Jesus Coelho.

 

Inauguração

29 de dezembro de 1959

Projeto arquitetónico: Falcão e Cunha

Intervenções plásticas: Rogério Ribeiro

 

Ampliação

Átrio sul – 9 de novembro de 1982

Projeto arquitetónico: Sanchez Jorge

Intervenções plásticas: Rogério Ribeiro

Pontos de interesse

ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal

Cinema S. Jorge

Cinemateca Portuguesa

Embaixada da Áustria

Embaixada do Canadá

Embaixada da Dinamarca

Embaixada de Espanha

Esquadra de Policia da Praça da Alegria

Fundação Oriente

Hospital de Santa Marta

Instituto Português da Juventude

Jardim Alfredo Keil

Representação da Comissão Europeia em Portugal

Teatro Tivoli

Parque Mayer

Arte na Estação

A estação Avenida é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e artísticos seguiu o programa então adotado para todas as estações desse escalão, o projeto arquitetónico é da autoria do Arq.º Falcão e Cunha e o revestimento de azulejos da autoria do pintor Rogério Ribeiro.

Foi por sugestão de Maria Keil, a artista responsável pelos revestimentos de azulejos de todas as estações do 1º escalão da rede à exceção precisamente desta, que Rogério Ribeiro foi encarregado dos revestimentos em azulejo desta estação. Anos mais tarde, quando da ampliação da estação Anjos, este artista viria também a ter a seu cargo a conceção do revestimento para o átrio Norte.

Ler mais

Demonstrando possuir um entendimento próximo do de Maria Keil, com respeito à forma de trabalhar o azulejo, Rogério Ribeiro desenhou um módulo que, repetido, cria formas circulares ligadas por um elemento reto, ligeiramente oblíquo, originando superfícies ritmadas, predominantemente amarelas, por vezes cortadas por seções de fundo verde-claro e onde os mesmos motivos são pintados de verde-escuro.

O tema ponta de diamante foi também utilizado, tendo como referência a Casa dos Bicos, em Lisboa. Associadas dinamicamente em contrastes de dimensão e posição, as pirâmides não respeitam a configuração tradicional.