Reboleira

Ficha Técnica

Horário | átrio único

Abertura: 06h30
Fecho: 01h00

Rede de vendas
Máquinas de venda automática

Acessibilidade
Estação dotada de plena acessibilidade
Dispõe de elevadores da superfície até ao cais de embarque e escadas mecânicas.
Pode consultar a operacionalidade dos equipamentos através do telefone:21 3500115 ou do email atendimento@metrolisboa.pt

Interface
CP Comboios de Portugal (CP)
Linhas da Azambuja e Sintra
Vimeca
Parqueamento de bicicletas (10 lugares disponíveis)

Dados técnicos


Localização
Linha Azul

Rua das Indústrias
(Junto à estação da CP – Reboleira)

Coordenadas GEO:
38.752295, -9.224842

Inauguração
13 de abril de 2016

Projeto arquitetónico
Leopoldo de Almeida Rosa


Pontos de interesse:
EMEF
Aqueduto das Águas Livres
Estádio José Gomes
Centro de Formação do Instituto do Emprego e Formação Profissional
Arquitetura na Estação
A estação Reboleira abriu ao público no dia 13 de abril de 2016. O projecto arquitetonico desta estação é da autoria de Leopoldo Rosa.
Sobre o projeto arquitetónico, Leopoldo Rosa realça o conceito de trazer para o interior da estação as tonalidades e os materiais da superfície, uma preocupação que continua a ser o objetivo base na elaboração do projeto deste tipo de edificação, de modo a minimizar as normais sensações de interioridade e de alguma claustrofobia que possam provocar. A adoção de cores claras e relacionadas com espaços abertos, como o azul, relaciona-se com o céu, e o bege suave, com a areia, ajudando a criar uma sensação de desafogo e frescura num espaço desta natureza.

À semelhança de outras estações de Metro, houve, uma vez mais, um empenho intencional na criação de peças arquitetónicas originais, especialmente desenhadas para o local, com o fim de se dotar esta Estação de uma identidade própria, mantendo, no entanto, as características básicas que a identificam como plataforma para um meio de transporte. Melhora-se, desta forma, a predisposição para a sua utilização mais frequente num ambiente de conforto visual e estético.

Ler mais

Os materiais aplicados aos vários espaços da estação, foram escolhidos conforme as características de utilização de cada um e privilegiando a resistência, durabilidade e facilidade de manutenção.
Nos pavimentos gerais públicos foi aplicada a pedra de vidraço de Ataíja azul, mosaico de grés porcelânico e betonilha nas áreas técnicas. Nas paredes foi utilizado, também, o azulejo, desta vez conjugado com mosaico de pastilha de vidro, reboco e betão pintados. Os tetos das áreas principais da Estação estão revestidos com placas metálicas planas, suspensas e adequadas a um comprovado isolamento que permite um bom comportamento acústico do espaço. Para as áreas restantes aplicaram-se tetos metálicos, gesso cartonado ou simplesmente pintura após a aplicação de reboco ou diretamente sobre betão que foi convenientemente descofrado e preparado.

A Estação Reboleira situa-se perpendicularmente à linha de Sintra da CP. A ligação de Interface entre os modos metro e comboio processa-se por meio de uma passagem coberta composta por uma estrutura metálica revestida com painéis sandwich e alucobond, assente em pilares metálicos tubulares, cujo conceito e desenho arquitetónico baseou-se na união dos dois módulos de transporte. No pavimento manteve-se a calçada de vidraço à portuguesa, conjugada com placas de lioz com tratamento amaciado.

A boca de saída da Estação, no Interface com a CP, é coberta e está construída em betão, revestido com pedra lioz com tratamento bujardado, e vidro.

Este slideshow necessita de JavaScript.