No âmbito das comemorações do 70.º aniversário da sua fundação, o Metro acolhe em quatro estações, até 19 de fevereiro de 2019, uma mostra fotográfica do Museu Calouste Gulbenkian.

A exposição itinerante, que convida portugueses e turistas a (re)visitar um dos melhores museus de Portugal, reproduz obras de René Lalique, Renoir, Amadeo de Souza-Cardoso e José de Almada Negreiros.

Sobre o Museu:

Considerado um dos melhores museus de Portugal, o Museu Calouste Gulbenkian leva-nos do Antigo Egito à atualidade.
A Coleção do Fundador reúne mais de seis mil peças recolhidas ao longo da vida de Calouste Gulbenkian, incluindo arte egípcia, arte greco-romana, arte islâmica e arte do Extremo Oriente, pintura, escultura e artes decorativas europeias. Obras de grandes mestres, como Rubens, Rembrandt, Turner, Renoir, e o maior conjunto de joias de René Lalique, são apenas alguns exemplos do que pode ser encontrado numa das melhores coleções privadas do mundo.
A Coleção Moderna é considerada a coleção mais completa de arte portuguesa moderna e contemporânea. As galerias oferecem uma introdução à história da arte e da cultura de Portugal, do início do século XX à atualidade, com peças de Amadeo de Souza-Cardoso, Vieira da Silva, Paula Rego e Almada Negreiros.
Crédito: FCG, 2018.
Fotografia: Pedro Pina

Estações:
Baixa-Chiado | 18 de jun. a 20 de ago.
Aeroporto | 1 de set. a 31 de out.
Oriente | 1 de nov. a 1 de jan. 2019 
Terreiro do Paço | 2 de jan. a 2 de fev. 2019

Horário:
06h30 – 01h (horário de exploração)