Arte
Intendente
Estação Aeroporto: de 18 a 22 de Outubro o Espaço informação encontra-se aberto das 08:30h às 14:00h.

Intendente

O revestimento azulejar desta estação é considerado por alguns autores como o mais notável de todos da série produzida para o Metropolitano entre 1957 e 1982. “Uma obra-prima do azulejo contemporâneo, onde Maria Keil sintetiza os valores específicos do segundo período da sua azulejaria, senão mesmo de toda a sua obra, realizada até ao presente momento.”, diz António Rodrigues no Catálogo da Exposição Maria Keil-Azulejos, realizada no Museu Nacional do Azulejo, em 1989.

A composição básica da estrutura deste revestimento, consiste na duplicação a negro ou a azul da própria rectícula do azulejo em quadrado ou em retângulos, atingindo um efeito de “debruado” (os traços negros foram conseguidos através da utilização da técnica da “corda seca”). Toda a conceção artística assenta num desenvolvimento de uma construção gráfica de teor geométrico, num vago lembrar de uma paisagem urbana. A inclusão de cores contrastantes, como o azul turquesa e o castanho, (este último aplicado “à esponja”) conferem-lhe uma luminosidade vibrante.

Arquitetura

Dinis Gomes, 1966 e 1977

Arte

Maria Keil, 1966 e 1977