No âmbito das medidas adotadas no combate ao COVID 19 o Metropolitano de Lisboa está a desenvolver um conjunto de ações que visam a verificação das boas práticas nos procedimentos adotados, tendo para o efeito estabelecido uma parceria com a SGS que procederá à referida verificação.

Nesse âmbito, e para além de toda a verificação de procedimentos, nomeadamente da adequação dos nossos procedimentos com as diretrizes da DGS (Direção Geral de Saúde), ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho) e outras autoridades competentes, são feitos testes microbiológicos (ATP) aos pontos de contato mais frequentes dos nossos clientes, como sejam os varões ou pegas dos comboios, máquinas de venda de títulos, corrimões das escadas ou botoneiras dos elevadores.

Os resultados da campanha dos meses de agosto e setembro demonstram que em 100% dos testes, o resultado foi inferior ao valor limite de 1,9 pg ATP/cm2, o que significa que a superfície avaliada está dentro dos parâmetros considerados normais.

No mês anterior, os resultados tinham sido de 95,7% nas estações e de 96,7% no material circulante pelo que foram implementadas medidas de reforço da limpeza que se vieram traduzir no valor referido de 100% a partir de setembro.

Da campanha do mês de outubro os resultados demonstram que, em 100% dos testes realizados, os resultados foram inferiores ao valor limite de 1,9 pg ATP*/cm2, indicando que as superfícies foram efetivamente limpas e desinfetadas.

Esta verificação permite ao Metro uma melhor monitorização e gestão dos seus meios e recursos com vista à obtenção de resultados de higienização positivos garantindo aos clientes uma utilização segura e de confiança.