Arte
Arte nas estações
Espaço Informação Aeroporto: dias 29, 30 de julho, 2 e 3 de agosto encontra-se encerrado.
Espaço Informação Aeroporto: dias 4 e 6 de agosto encerra às 14h00.

Arte nas estações

O azulejo é em Portugal uma forma de Arte, usado desde o século XVI de modo original, em revestimentos totais das arquiteturas, transformando o interior de igrejas e palácios e, a partir do século XlX, as fachadas dos prédios.

As primeiras estações do Metropolitano de Lisboa, abertas ao público em 1959, retomaram essa tradição, através de revestimentos desenhados pela pintora Maria Keil, qualificando estes espaços urbanos com a criação artística em azulejo.

Autora quase exclusiva das estações da rede do Metropolitano, até aos primeiros anos da década de 1970, Maria Keil foi pioneira de uma Arte Pública que a partir de 1991 se viria a diversificar, dando início a outro ciclo de vida do Metropolitano de Lisboa, aberto a diferenciadas propostas de arquitetura e de intervenção artística, agora pluridisciplinar, de numerosos autores nacionais e internacionais.
O Metropolitano de Lisboa patrocina assim as Artes ainda com grande preferência pelo azulejo e contribui, pela valorização artística dos seus espaços públicos, para uma maior humanização da cidade de Lisboa.

Reboleira

Reboleira

Estação Reboleira Sobre o projeto arquitetónico, Leopoldo Rosa realça o conceito de trazer para o interior da estação as tonalidades e os materiais da superfície, uma preocupação que continua a ser o objetivo base na elaboração do projeto deste tipo de...

Sta. Apolónia

Sta. Apolónia

Estação Santa Apolónia A intervenção plástica, tem como temática a “Homenagem aos Ferroviários” e como suporte o azulejo. São dois painéis cuja produção ficou a cargo da Fábrica Viúva Lamego. Um homenageia o “Pessoal da Via”, enquanto que o outro é dedicado...

Terreiro do Paço

Terreiro do Paço

Terreiro do Paço A intervenção plástica patente na estação intitula-se “Transparência II” usa como suporte o azulejo, a e encontra-se instalada numa parede elevada, na zona pública da estação ao nível do átrio principal. O trabalho é materializado pela...

Amadora Este

Amadora Este

Amadora Este Foi intenção criar um ambiente natural em que as paredes marginais dos cais, pelo seu desenvolvimento em altura, e as cores utilizadas – o azul e o amarelo, pela sua identificação com o céu e a terra, foram pensadas para contrariar a sensação...

Alfornelos

Alfornelos

Alfornelos Do ponto de vista arquitetónico a estação apresenta uma configuração volumétrica que se pode hierarquizar numa primeira nave que constitui o corpo principal da estação, em mais duas naves laterais que fazem a ligação com os acessos interiores e...

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado

Baixa-Chiado Respeitando a intenção do arquiteto Siza Vieira de deixar livres as zonas de embarque, a intervenção artística do pintor Ângelo de Sousa ficou circunscrita aos dois espaços de ligação direta com a rua, quer na saída da Rua do Sacramento quer...

Pontinha

Pontinha

Pontinha O edifício da estação, que lhe é exclusivo, está situado no centro de uma praceta e tem apenas um piso, o do átrio, acima do nível do solo. Em todas as quatro fachadas e parte da cobertura, em abóbada, existem amplas aberturas envidraçadas...

Carnide

Carnide

Carnide A estrutura do espaço desta estação assenta no protótipo de átrio central abrindo em varanda sobre o cais, vendo-se as plataformas revestidas em azulejo branco, material predominante, mas com o piso em calçada portuguesa onde se desenham serpentes...

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal

Marquês de Pombal A estação Marquês de Pombal (antiga estação Rotunda) é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos...

Colégio Militar/Luz

Colégio Militar/Luz

Colégio Militar/Luz Manuel Cargaleiro deixou ao alcance de quem visita esta estação a possibilidade de apreciar uma obra onde é utilizado o saber secular da arte do azulejo. "Os grandes corredores azuis de Portugal..." Presença habitual na nossa memória...

Laranjeiras

Laranjeiras

Laranjeiras A estação Laranjeiras, construida no âmbito da extensão da rede à zona de Benfica, abriu ao público em 1988. O projeto arquitetónico foi da autoria do Arq.º António J. Mendes e o tratamento plástico ficou a cargo do pintor Rolando Sá Nogueira...

Alto dos Moinhos

Alto dos Moinhos

Alto dos Moinhos Partindo da ideia de homenagear quarto nomes das letras portuguesas, Camões, Bocage, Pessoa, Almada e, tendo presente que nos espaços públicos surgem de forma natural e espontânea graffitis, Júlio Pomar resolveu antecipar-se às mãos...

Restauradores

Restauradores

Restauradores Nesta estação Maria Keil, num cromatismo em azul e lilás' concebe uma padronagem com inspiração clássica, pontilhada, aqui e ali, por fortes contrastes em preto, azul e amarelo. De onde em onde, aparecem integrados de forma perfeita elementos...

Avenida

Avenida

Avenida A estação Avenida é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Foi por sugestão de Maria Keil, a artista responsável pelos...

Parque

Parque

Parque A estação Parque é uma das onze estações pertencentes ao 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos arquitetónicos e artísticos seguiu o programa então adotado para...

S. Sebastião

S. Sebastião

S. Sebastião Nesta estação Maria Keil, a partir de duas versões - uma direita e outra esquerda - de um motivo formado por arcos com curvaturas diferentes inscrito num único azulejo, constrói um padrão com uma forte dinâmica para a qual contribuem a...

Praça de Espanha

Praça de Espanha

Praça de Espanha A estação Praça de Espanha (antiga estação Palhavã) é uma das onze estações pertencentes à 1ª fase do 1º escalão da construção da rede do Metropolitano de Lisboa, abriu ao público em 1959 quando da inauguração da rede. Em termos...

Jardim Zoológico

Jardim Zoológico

Jardim Zoológico O elemento base do padrão criado por Maria Keil para o revestimento desta estação é constituído por um único motivo, um azulejo cujo desenho compreende uma barra a servir de moldura e um setor circular inscrito no seu interior. A moldura...

No content has been found here, sorry 🙂